Neste sábado, as 21h (horário de Brasília), acontece no Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro, a grande decisão da edição de 2021 da Copa América, entre Brasil e Argentina. Os brasileiros eliminaram nos mata-matas Chile e Peru para chegar à decisão, enquanto os argentinos eliminaram Equador e Colômbia para chegar a final.

O Brasil de Tite vai em busca de manter a marca de nunca ter perdido uma Copa América sediada no país, além de uma longa invencibilidade ostentada pela Seleção Canarinho. O time vai sem Gabriel Jesus, suspenso pela expulsão nas quartas. A dúvida fica por conta da função tática, se Neymar jogará aberto pela direita ou pelo meio, se Richarlison será comandante do ataque, e qual a função de Lucas Paquetá, além da dúvida na tática entre 4–3–3 e 4–2–3–1, tudo em busca do décimo título da seleção brasileira na Copa, que poderia ser conquistado de forma invicta pelo time canarinho. 

A Argentina de Lionel Scaloni vai em busca de quebrar um incômodo jejum de 28 anos sem conquistas na seleção adulta. E para isso, busca manter uma série invicta que já dura alguns jogos. E para a partida, o treinador deve manter boa parte da sua formação titular que este presente nas últimas partidas. Tudo em busca do 15º título albiceleste na Copa América, e no fim da fila nacional e de uma de suas maiores estrelas: Messi, que sonha com o título, e de manter a supremacia sobre o amigo Neymar nos confrontos entre os dois: foram 5 jogos entre eles pelas seleções, com 3 vitórias da Argentina de Messi, e 2 do Brasil de Neymar, com ambos em campo.

Prováveis escalações:

Brasil: Ederson; Danilo, Marquinhos, Thiago Silva e Renan Lodi; Fred, Casemiro, Lucas Paquetá; Everton, Richarlison, Neymar.

Argentina: Emiliano Martínez; Molina, Otamendi, Pezzella e Tagliafico; Guido Rodríguez, Lo Celso, De Paul; Messi, Nicolás González e Lautaro Martínez.

TOP 5 DE FATOS SOBRE A PARTIDA

  • Em 6 dos últimos 7 duelos entre Brasil e Argentina, houve menos que 3 gols, o que indica poucos gols na partida.
  • A Argentina venceu suas últimas 5 partidas consecutivas e está invicta há 19 jogos.
  • O Brasil está invicto em seus últimos 13 jogos oficiais.
  • A Argentina marcou o primeiro gol da partida em suas últimas 9 partidas, enquanto o Brasil marcou o primeiro gol em 9 dos seus últimos 10 jogos.
  • Argentina e Brasil fizeram quatro finais na história: uma vitória argentina (Copa América de 1937), e três vitórias brasileiras (Copa América de 2004 e 2007, Copa das Confederações de 2005). 

CONFRONTOS DIRETOS: 106 jogos, 43 vitórias do Brasil, 25 empates, 38 vitórias da Argentina

PROGNÓSTICO: O confronto tem um equilíbrio esperado quando se trata de um dos maiores clássicos do futebol de seleções mundial, e esperado quando se trata de uma final de Copa América. Mas por jogar em casa, e por ter menos pressão de um título, o Brasil acaba por ser o favorito no confronto, enquanto a Argentina tem toda uma pressão de quebrar o longo jejum de conquistas que não vem desde 1993. É de se esperar um jogo pegado, disputado, com poucos espaços, típico de um Superclássico das Américas.